Cartas de Babel

Como todo ser humano mais ou menos razoável, de tempos em tempos eu tenho dúvidas a respeito daquilo que faço. Por vezes me pego questionando pra que passar tanto tempo debruçado sobre textos que – possivelmente – não interessam ninguém. … Leia mais

Cartas de Babel

Uma das citações a respeito de tradução da qual eu mais gosto, é uma da teórica feminista Gayatri Chakravorty Spivak, se não me engano de um ensaio entitulado The Politics of Translation, no qual ela escreve que a tradução é … Leia mais

Cartas de Babel

Se existe algo que se assemelhe a um mito fundador da tradução é a história da Torre de Babel: a menção bíblica a uma torre que foi construída tão alta que D’us resolveu não permitir que fosse completada, descendo para … Leia mais

A identidade de gênero de Hemingway

Ernest Hemingway é um daqueles escritores lendários. Prêmio Pulitzer em 1953 e Nobel de Literatura em 1954, é parte fundamental do cânone literário, tanto no âmbito da língua inglesa, quanto em âmbito universal. Tão (ou mais) marcante quanto sua literatura … Leia mais

Deus amado, de novo o mal!

Eu gosto de literatura russa. Já houve um tempo em que eu diria “minha literatura favorita é a literatura russa” – como se fosse possível existir uma preferência assim, delimitada. O fato é que o primeiro escritor mais complexo e … Leia mais

A morte do inimigo

Pode soar um tanto paradoxal escrever isso aqui, mas tenho certo problema com autores que são declarados como grandiosos pela mídia. Bolaño, eu lia muito, até começar a ser tão falado. Depois me veio certa canseira. David Foster Wallace? Nunca … Leia mais

Entre amigos (Amós Oz)

O movimento Kibutznik foi, sem dúvida, a pedra fundamental da construção do Estado de Israel. Colônias agrícolas criadas a partir do trabalho árduo e da ideologia foram tão importantes quanto as guerras que garantiram a Israel sua independência e existência … Leia mais

Sobre a memória

Tirando as apostas do Nobel que fiz junto com o Tiago, foi em 16 de abril de 2013 a última vez que escrevi para o site. Pouco menos de um ano. De lá pra cá insistentes promessas de que voltaria. … Leia mais

Senhor censor

Tenho trabalhado, nos últimos dias, em uma tradução de um conto do tcheco Jaroslav Hašek. Hašek é mais famoso pelas peripécias do soldado Švejk. O conto leva o título de ‘Entrevista com o senhor censor‘ e trata-se, adivinhem, de uma … Leia mais

O homem é um grande faisão no mundo

Tudo tem seu preço nesse mundo. Tudo. E uma das coisas que costuma custar mais caro é a tal liberdade, coisa tão desejada quanto indefinível. Quantos relacionamentos não acabam, quantos filhos não abandonam a casa (mesmo que para voltar em … Leia mais

À caça de Gustloff

A literatura é feita, basicamente, de obsessões. Obsessões e desvios. Em seu Passos de Caranguejo o escritor alemão Günter Grass narra várias histórias – como é de seu costume. Mas existe um ponto nevrálgico, que se torna central a todas … Leia mais

O primeiro sutiã

Há alguns dias fiz uma viagem relâmpago, em que passei por São Paulo e Rio de Janeiro em menos de uma semana. O tempo era curto, obviamente não pude aproveitar as duas cidades como mereceriam. Mas é que, na verdade, … Leia mais