Pequeno Manual de Procedimentos (César Aira)

O escritor argentino César Aira é, provavelmente, um dos pináculos da literatura contemporânea de seu país. Talvez de toda a literatura em língua espanhola. Produz de maneira frenética e aos 63 anos tem por volta de oitenta livros publicados.

Nossas apostas para o Nobel – Parte II

Enfim, as apostas propriamente ditas! Tiago: 1. Cees Nooteboom: Ano após ano, eu tenho colocado o nome desse grande escritor holandês aqui, não tanto porque ele é um dos meus autores vivos favoritos, mas porque creio que como pensador e … Leia mais

Entre o trem e a plataforma (Lucimar Mutarelli)

Lucimar Mutarelli é a esposa de Lourenço Mutarelli, um dos poucos prosadores da literatura brasileira contemporânea pelo qual eu tenho apreço. Foi com um misto de entusiasmo e desconfiança que descobri que também ela lançara-se à atividade literária. Entusiasmo pois, … Leia mais

Aconteceu em 42 (Nella Bielski)

A Segunda Guerra Mundial não leva esse nome à toa. Não apenas países de todos os continentes participaram dela, mas praticamente toda a geopolítica do planeta foi alterada. Isso foi mais marcante na Europa, onde as fronteiras foram redefinidas, líderes … Leia mais

Fora do tempo (David Grossman)

O certo é que um dia, todo mundo se torne órfão. Uma  regra que, como todas as outras, tem suas exceções. Exceções bastante dolorosas, como as que me fizeram ouvir essas palavras – foi minha avó que me disse isso, … Leia mais

Esquizofrenia Progressiva – A ditadura do politicamente correto, o racismo e a censura

Ultimamente tenho lido muitas notícias a respeito de livros considerados, de alguma maneira, inadequados: Monteiro Lobato precisa retirado das escolas públicas, por conta de determinados conteúdos racistas; Dalton Trevisan foi excluído das listas de livros de alguns vestibulares por seu … Leia mais

Cosmética del enemigo (Amélie Nothomb)

Amélie Nothomb nasceu em Kobe, no Japão. Viveu também na China, Laos, Estados Unidos, Birmânia e Bangladesh. Sua língua nativa, porém, é o francês e sua nacionalidade, belga. Esse pequeno apanhado biográfico já a tornaria uma pessoa minimamente interessante. Mas … Leia mais

Damas chinas (Mario Bellatin)

Recentemente houve uma explosão de publicações de autores de língua espanhola, tanto europeus quanto latino-americanos. O começo dessa onda certamente se deu graças à nomes como Roberto Bolaño, Javier Cercas e Enrique Vila-Matas. E são esses autores, ao menos parcialmente, … Leia mais

Bonsái (Alejandro Zambra)

Quando um bom autor surge, publicado pela primeira vez em língua portuguesa, é comum que as reações sejam superlativas. Isso é especialmente verdade quando o escritor se encaixa em algum nicho literário que anda recebendo atenção especial da mídia especializada. … Leia mais

Esquizofrenia Progressiva: Granta

Está decidido: não lerei, de modo algum, a Granta brasileira. Na verdade, decidi isso há muito tempo. Quando ouvi falar que teríamos uma edição tupiniquim. Que não me acusem de falta de patriotismo (apesar de eu, realmente, não ter nenhum … Leia mais

Jack Kerouac: King of the Beats (Barry Miles)

Via de regra, Jack Kerouac é tido como um autor bastante cool: escreveu On the Road (cuja versão cinematográfica está em cartaz nos cinemas), Os Subterrâneos e Tristessa,  em que escreve sobre jovens que vivem de maneira extrema, usando drogas, … Leia mais

Profissões para mulheres e outros artigos feministas (Virginia Woolf)

Virginia Woolf é frequentemente tida como referência quando as pessoas falam de “escritoras mulheres”. Para muitas pessoas, aliás, seu gênero parece ser a parte mais fundamental de sua escrita: não é tanto a qualidade de Mrs. Dalloway, de To the … Leia mais