O trigo, o joio e o neorrealismo de Namora

Todo o ano alguma grata surpresa nos aguarda em meio às infinitas possibilidades de leitura. Se em um ano descobrimos um Camilo José Cela, no outro viemos a descobrir um João Antonio, e em outro um Mario Benedetti. Independente de … Leia mais

A arcaica lavoura de Nassar

Uma impressão similar à que tive ao ler Um copo de cólera tive também ao ler Lavoura arcaica: a narrativa de Nassar a todo o tempo parecia me remeter à prosa rascante de Franz Kafka. Essa percepção, sobre a qual … Leia mais

Confetes na eira (Franca Treur)

Conforme foi possível ver nos artigos que o Daniel Dago escreveu sobre Literatura Holandesa que ainda não possui tradução para o português (parte I e parte II), há uma porção de obras boas por aquelas bandas das quais pouco (ou … Leia mais

A boa terra (Pearl S. Buck)

Pearl Sydenstricker Buck nasceu nos Estados Unidos, mas antes de completar um ano de vida foi morar com os pais na China. Lá construiu sua vida durante bom tempo, e, depois de algumas idas e vindas feitas de passeios e … Leia mais

Levantado do chão (José Saramago)

Levantado do chão, romance de 1980, é considerado o primeiro em que o estilo tipicamente saramaguiano de narrar se consolida, e foi publicado quando o escritor português já contava 58 anos. A caminhada rumo à consolidação estilística e de temas, … Leia mais

As vinhas da ira (John Steinbeck)

24 de outubro de 1929. Até o final desse dia, essa data passaria a ser conhecida como a quinta-feira negra. Esse foi o fatídico dia em que a Bolsa de Valores de Nova York quebrou, o famoso crack que marcou … Leia mais