Crítica: A Bruxa

Fazer um filme de gênero é filmar dentro das expectativas. Um gênero é, na verdade, exatamente isso: um quadro de expectativas dentro do qual se pode encaixar um filme. A questão é que um filme dentro demais das expectativas perde … Leia mais

1965, 1969 ou a desilusão à máquina de escrever

Gosto muito da decadência. Não de um modo todo gótico de ser, como se fosse um performer que não entendeu bem o método de Marina Abramović. Não sou decadente. Talvez isso seja já ultrapassado. Deixemos o decadentismo para o século … Leia mais

Crítica: O Sal da Terra

À primeira vista, há algo de  curioso na forma aparentemente fluida com que Wim Wenders transita entre a ficção e o documentário: sua ficção é pouco realista, de narrativas soltas, planos longos, tempos esticados e estética rebuscada. Todos os recursos … Leia mais

Êxodo audiovisual

Fernando Meirelles, diretor paulista de Cidade de Deus (2002) e Ensaio Sobre a Cegueira (2008), entre outros, sempre foi um dos meus realizadores prediletos. Enxergo nele uma capacidade rara para unir elegância estética e sensibilidade humana, em temas e histórias … Leia mais

Crítica: Cinquenta Tons de Cinza

O cinema sempre é, de certa forma, uma arte de sedução. Construir um filme é manipular o espectador, envolvê-lo, convencê-lo a aceitar sua história, a levá-la pra casa, dormir com ela, guardá-la na memória. O que torna um filme memorável … Leia mais

Crítica: Ida

Pawel Pawlikowski não é estranho aos prêmios e circuito de festivais: Last Resort, seu segundo longa, recebeu diversas críticas positivas e foi um dos destaques do Festival de Toronto em 2000. No entanto, desde então, os filmes do diretor têm … Leia mais

Crítica: Nova Dubai

Não sou de escrever críticas de cinema. Esse é um fato. Não sou especialista nem entendo alguns especialistas. O fato é que gosto de ver filmes e sempre procuro assistir àqueles que mais me deixem intrigado de algum modo. Ou … Leia mais

Crítica: Boyhood

Ser artista é, de alguma forma, crescer aos olhos do público. Ao longo de uma carreira é possível identificar altos e baixos e o inevitável amadurecimento que vem tanto da experiência pessoal quanto da intimidade com a linguagem e a … Leia mais

Crítica: ‘Trash – A Esperança Vem do Lixo’

Assinado pelo inglês Stephen Daldry (Billy Elliot, 2000 e As Horas, 2003), Trash – A Esperança Vem do Lixo foi a megaprodução escolhida para encerrar o Festival Internacional de Cinema do Rio de Janeiro. Com a presença dos atores Wagner … Leia mais

Festival do Rio: the best so far

Os que acompanham nossa cobertura do Festival do Rio devem ter notado que este ano as coisas estão um pouco diferentes. Não se desesperem! Infelizmente, as tradicionais Rapidinhas do Festival não acontecerão, mas como tudo na vida tem um lado … Leia mais

Crítica: Magia ao Luar

Woody Allen nunca se afasta muito do “cinema de Woody Allen”: seus temas, seus personagens, os arranjos de roteiro repetem-se sempre, obsessivamente. Há filmes melhores e piores, mas o estilo do diretor corre marcante por todos eles. Ainda assim, desde … Leia mais

Crítica: ‘O Estudante’ e as ilusões perdidas

Tenho uma professora que, inspirada numa frase célebre, diz que aquele que não se fascina pelo socialismo na juventude é insensível, e aquele que permanece fascinado na velhice é bobo. O Estudante é mais uma produção argentina que se arma … Leia mais