Cinquenta tons de verde e amarelo

Brilhante ensaísta cujos textos de não ficção foram compilados num modesto volume pela Companhia das Letras e cuja obra foi dissecada por nós do Posfácio em uma série de postagens especiais, ontem alguns de nós sentiram, ontem, falta de seu … Leia mais

Melhores Leituras 2014 – II

A ressaca literária está próxima do fim, já deu para perceber. Parte disso se deu com a consciência de que o problema não se restringe à relação com os livros – Simone me mostrou o link de um texto parecido … Leia mais

Flip is for Fitzgerald

Tem uma hora que a gente precisa se sentar e conversar: essa é a hora. A frase anterior – e algumas das seguintes – foram escritas ainda em Paraty, quando pensei que teria paciência de ficar escrevendo na Casa Posfácio, … Leia mais

Jogando livros no Teste Bechdel

Saímos de 2014, mas 2014 não saiu da gente. Pouco depois de publicar meu último texto da hashtag #leiamulheres2014, me foi sugerido escrever sobre o Teste Bechdel. Como o teste já era familiar para mim desde que descobri o canal … Leia mais

Como salvar um ano ruim

Como medir o ano? Essa pergunta intrigou tanto civilizações antigas – que ajudaram a montar os calendários que usamos – quanto Jonathan Larson, o compositor do musical Rent. Mas como contar o ano? Andam dizendo que 2014 foi um ano … Leia mais

O que deu para fazer em matéria de #leiamulheres2014

Depois do texto de Luisa Geisler sobre o tema, julguei que não havia necessidade de mais um texto sobre a hashtag. Ela foi lá, pôs os pingos nos ii, citou Elvira Vigna, a pesquisa da professora Dalcastagné e os números … Leia mais

Breve Queerlist da Literatura Brasileira Contemporânea

Como não sei o quão familiarizado você está com loucos de palestra, uso um trecho do livro de Vanessa Barbara à guisa de preâmbulo.

Dormir junto ou andar de mãos dadas?

Pernas ou salsichas? Muçarela de búfala ou ovo de cordona? Hipster ou cobrador? A internet – em especial, a plataforma de blogging chamada Tumblr – é pródiga nessas divertidas polaridades.

Ela pode escrever QUALQUER coisa

(Põe Tori Amos para tocar – “Pretty Good Year” – e começa a escrever.) Julho já passou e a gente não se esqueceu: 2014 é O ano para ler mulheres. À hashtag #readwomen2014 uniu-se outra, mais recente (#kdmulheres), cujo fim … Leia mais

Medi uma Flip em abraços

Na crônica “O legado de Kudno Mojesic” – presente no recém-lançado O louco de palestra, de Vanessa Barbara –, a escritora se dá o direito de medir um corso1 de forma inusitada. Coletivo de “carro (em desfile)” que acabo de … Leia mais

Algumas notas sobre a felicidade

(Como já fiz algumas vezes, a coluna de hoje tem três partes que, ainda que tenham alguma relação entre si, podem ser lidas independentemente. A primeira é um resumo pessoal sobre as três últimas Copas, a segunda é um passeio … Leia mais

A falta que eles fazem

Erga a mão com a qual você escreve, uma forma fácil de lembrar qual lado é o esquerdo e qual não é – nem todo mundo foi agraciado com um senso automático de direção. Pedimos isso porque a presente coluna … Leia mais