Extra! Sorteio exclusivo de alface fresquinha!

em 10 de dezembro de 2013

Informações

  • Autor: Vanessa Barbara
  • Tradutor:
  • Editora: Alfaguara
  • Páginas: 168
  • Ano de Lançamento: 2013
  • Preço Sugerido: R$ 34,90

Na semana passada, o Posfácio entrou em clima de feira livre, com o especial Semana do Alface. Você foi alertado de que o consumo de chá de alface pode causar melancolia e solidão, escolheu a fórmula perfeita para temperar a sua alface, descobriu 5 formas criativas de fazer Noites de alface, de Vanessa Barbara, durar mais e foi surpreendido com dados científicos que corroboram a tese de que os velhinhos sofrem mais do que as velhinhas com a viuvez – uma das coisas maravilhosas que só o Gigio seria capaz de escrever.

Depois de tanto alface, não poderíamos deixar que essa semana terminasse com a notícia da dieta maluca do Padre Marcelo Rossi. Para que ninguém entre na tentação de devorar apenas vegetais folhosos, como ele, preparamos um sorteio que deixará três pessoas muito contentes. Aqui: “Moça bonita não paga, mas também não leva.” 1 e “Tem promoção e pro mocinho!”. 2

A Alfaguara disponibilizou três exemplares para sorteio no Posfácio. Para participar, é muito simples. Basta: (1) residir em território brasileiro; (2) usar um e-mail válido na hora de fazer um comentário abaixo 3; (3) fazer um comentário nesse post, dizendo qual dos personagens do livro você mais quer conhecer – fiz uma lista abaixo pra ajudar, sem spoilers. Na sexta-feira No sábado (13 14/12/2013), às 17h aceitaremos comentários até meia-noite (Brasília!) , depois sortearemos três números e os comentários equivalentes a estes serão premiados. Boa sorte!

* Otto, um velhinho rabugento que está aprendendo a conviver com os baiacus do mundo;

*Nico, o farmacêutico viciado na leitura de bulas de remédios, nadador que se afoga com a mesma cara que sorri;

* Iolanda, uma senhora esotérica toda trabalhada no sincretismo religioso;

* Aníbal, o carteiro que não para de cantar e de cumprimentar as pessoas pelas datas festivas erradas;

* Sr. Taniguchi, um ex-soldado japonês diagnosticado com Alzheimer, a quem esqueceram de avisar algo durante o combate;

* Mariana, uma antropóloga que adora esquimós e iogurte de morango;

* Teresa, datilógrafa que domina várias línguas, dona de três cachorros impossíveis;

* Ada, aquela que, mesmo falecida, é o coração de uma vizinhança.

SORTEIO FEITO!

Só para o caso de alguém ter comentado sem prestar atenção na nota de rodapé 3 (ou seja, esqueceu de usar um e-mail válido), resolvi testar o List Randomizer do site que normalmente uso para sorteios, uma vez que são três os exemplares sorteados. Daí, se alguém não der sinal de vida, já tem um próximo na lista. Enfim, eis como a lista ficou:sorteio noites de alface

  1. A não ser que seja sorteada!
  2. Desde que sorteados!
  3. Para entrarmos em contato e pegarmos o teu endereço; senão, teremos que refazer o sorteio e isso é chato pacas.

58 comentários para “Extra! Sorteio exclusivo de alface fresquinha!

  1. Quero muito conhecer o Aníbal. Tenho predileção por carteiros, porque estão sempre me entregando livros!! Aliás.. quem sabe será Aníbal que, cantarolando canções de feirante e cumprimentando pela Páscoa, entregará meu Noites de alface?

  2. Me chamo Mariana e adoro iogurte de morango. Já me identifiquei com a personagem. Agora preciso do livro pra saber da relação da Mariana [a do livro, não eu] com esquimós. Vai que eu me encanto também. Quem sabe eu até resolva estudar antropologia?

  3. olha, só com essas minúsculas e emblemáticas descrições fiquei com vontade é de conhecer todo mundo . mas, já que faz-se necessário escolher (ó verbo mais agoniante da minha vida) apenas um, que seja um pouco de todos: Ada.

  4. Eu escolho o Aníbal na esperança de que ele venha me trazer o livro, mesmo dando parabéns pelas datas erradas.

  5. * Otto, um velhinho rabugento que está aprendendo a conviver com os baiacus do mundo;
    _
    Quando eu tinha oito anos de idade fui à primeira pescaria com meu pai. Por pura sorte acabei fisgando um baiacu. Lembro como ele inflou instantaneamente ao sair da água e quão grande foi meu susto. Com a ajuda do meu pai retirei o anzol da boca do baiacu e devolvemos o peixe ao mar. Observei como o baiacu diminuía de tamanho e como era tragado pelas ondar do mar. Fiquei calmo ao saber que voltava pra casa.

  6. Aníbal, o carteiro. Seria bom receber um Aníbal em casa, que não só leve as muitas contas pra pagar, mas que também cante e cumprimente pelas datas festivas erradas.

  7. Quero muito conhecer o Otto, porque assim como ele sou rabugenta, mas ainda não aprendi a conviver com os baiacus do mundo e vivo estressada. Quem sabe sabendo o desfecho de sua narrativa eu aprenda a lidar com humanos; até agora só me arrisco com os animais.

  8. Nico, porque é o nome do meu irmão que, coincidentemente, tem uma história bem engraçada envolvendo bulas de remédio quando era criança. Além do mais, tá sempre sorridente. Figuraça!

    Abç.

  9. Quero conhecer Iolanda e seus chihuahuas xoxo. Suspeito que somos almas companheiras e quero saber sobre o lance lá da mulher que nasceu do peixe e coisa e tal…

  10. Mariana!! Pressinto que posso me identificar. Quem sabe até o final do livro eu não tenha vontade de conhecer mais sobre esquimós – antropologicamente falando – e começar a comprar mais potes de iogurte de morango? Talvez assim, consiga adoçar um pouco mais minha vida.

  11. Quero conhecer a Teresa, aprender novas línguas e receber dicas sobre como cuidar de cães impossíveis (assim como o meu).

  12. Quero conhecer o Otto para ir me acostumando porque um amigo meu disse que na velhice quer ser rabugento, pois esse é um direito dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.