Blogueira é processada por editora

em 24 de fevereiro de 2010

plagioNós que frequentamos o Meia Palavra estamos acostumados a debater sobre os plágios de tradução e somos leitores do blog Não Gosto de Plágio, da tradutora Denise Bottmann, que faz um trabalho sério de busca e análise e eventuais casos de plágios de tradução. No blog ela apresenta os cotejos que para bom entendedor mostra como são claros os plágios muito mal disfarçados diga-se de passagem, pois que a Editora Landmark, cujos casos de plágio dos livro “Persuasão” de Jane Austen e “O morro dos ventos uivantes” de Emily Brönte foram denunciados no blog, está processando a Denise, como ela mesma nos conta:

Sexta-feira recebi uma carta de citação da quarta vara cível de são paulo.

Numa ação movida pela editora landmark e pelo sr. Fábio Cyrino, estou sendo processada por pretensas calúnias contra os reclamantes, por ter publicado no nãogostodeplágio provas mostrando a prática de plágio nas traduções de Persuasão, de Jane Austen, e O Morro dos Ventos Uivantes, de Emily Brontë, ambas publicadas pela referida editora em 2007.

Além de vultosa indenização por pretensos danos morais e materiais, os reclamantes solicitaram:

– “publicidade restrita”, isto é, que o processo corresse em sigilo de justiça,

– a remoção do blog nãogostodeplágio da internet, invocando o “direito de esquecimento”,

– “antecipação dos efeitos da tutela de mérito”, isto é, que a justiça determinasse a remoção imediata do blog antes da avaliação do mérito da ação impetrada.

O juiz, em seu despacho, não determinou segredo de justiça e negou a antecipação de tutela, por considerar que se trata de uma questão complexa, envolvendo discussão a respeito da liberdade de expressão e crítica na internet, sendo necessária uma análise mais apurada dos fatos para verificar a verossimilhança das alegações.
entre as variadas reações extrajudiciais e judiciais que tenho enfrentado a partir das denúncias feitas aqui no nãogostodeplágio, esta é a primeira que solicita a remoção do blog.

Isso, a meu ver, extrapola o campo em que devo me defender contra acusações de pretensa denunciação caluniosa e adquire envergadura mais ampla. estamos aqui numa seara muito mais delicada e fundamental, a saber, a simples e básica necessidade de constante defesa do estado de direito, contra tentativas de amordaçamento e atropelo das garantias democráticas da sociedade.

Os links dos cotejos demonstrando os plágios da Editora Landmark, e o bizarro caso da revisora que virou tradutora à sua revelia, são estes:

http://naogostodeplagio.blogspot.com/2009/01/landmarkismo-estgio-superior-do.html

http://naogostodeplagio.blogspot.com/2009/01/landmark-pegou-gosto-pela-coisa.html

http://naogostodeplagio.blogspot.com/2009/01/retificao.html

http://naogostodeplagio.blogspot.com/2009/03/faits-divers.html

Nós leitores somos as maiores vítimas dos plágios de tradução, pois quando adquirimos um livro plagiado mesmo que indiretamente compactuamos com ele, e o trabalho da Denise ajuda os leitores que não querem ser coniventes com editoras que ludibriam os leitores se apropriando do trabalho alheio para gerar mais lucros.

Outros blogs que já se manifestaram sobre o assunto:
Livros e afins, Editora Landmark processa blogueira Denise Bottmann
Todo Prosa, Editora processa blogueira: pode plagiar esta notícia
Flanela paulistana, Editora Sambarilove & Cia.
Bibliophile, Editora Landmark processa a tradutora Denise Bottmann, do Não Gosto de Plágio
Prosa online, Editora acusada de plágio processa tradutora
O livreiro, Quem gosta de plágio?
Filisteu, Quando crescer quero ser igual à Denise Bottmann
Por quem os sinos dobram, Clipping: Editora processa blogueira
Autora do blog Não Gosto de Plágio
Tradutor Profissional, Edição extra
De gustibus non est disputandum, Eu também não gosto de plágio…e muito menos de covardia
Forense contemporâneo, Anotação #12-2010
Enredos e tramas, Derek Walcott: sobre traduções e plágio
Hellfire Club, Efeito StreisandSubstantivo plural, Editora processa blogueira
Vísceras literárias, Blogueira é processada pela editora Landmark
Mundo livro, Tradução e reação (9)
Buzzvolume, Editora processa blogueira
Ubervu, Editora processa blogueira

Sobre a autora: Michelle Müller Rossi é a Mi Müller no Fórum Meia Palavra. Você pode ler outros textos dela no blog Bibliophile.

COMENTE ESSE ARTIGO NO FÓRUM MEIA PALAVRA

3 comentários para “Blogueira é processada por editora

  1. Pingback: Conheça os blogues que nos apoiam « apoiodenise

    • Texto Ética e Plagio
      Plagio significa assinar ou apresentar como se (obras artísticas ou cientifica de outrem). Derivado do grego plágios q significa ‘’trapaceiro’’ ‘obliquo’, mas podemos dar uma definição moderna “fracassado’’ . Podemos encontrar na legislação um apoio para plágios na lei de n°9610 de 19-02-98.No meio acadêmico ée muito comum o plagio acadêmico se configura
      quando um aluno retira, seja de livros ou da Internet, ideias, conceitos ou frases de outro autor (que as formulou e as publicou), sem lhe dar o devido crédito, sem citá-lo como fonte de pesquisa.
      Ética é derivada do grego ethos que possui significado “aquilo que pertence ao caráter”. A ética é construída por uma sociedade com base nos valores históricos e culturais
      Etica é um conjunto de valores morais para que haja um equilíbrio e bom funcionamento social. Esse código pode ser mudado de acordo com cada sociedade e grupo. Um exemplo num país, sacrificar animais para pesquisa científica pode ser ético.
      Podemos relacionar ética e plagio, pois esperamos que cada pessoa ‘’ obtenha seu grau baseado exclusivamente do esforço e trabalhos pessoais’’

  2. Plágio consiste em copiar algo que foi produzido por uma pessoa e colocar seu nome como se você fosse o autor ou utilizar um trecho de alguém sem citá-lo, enfim, a falta de criatividade e de vontade faz com que as pessoas tomem essa atitude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.