Peter Grossetti - 2011

As Cidades Invisíveis – #livrospelaliberdade

O inferno dos vivos não é algo que será; se existe, é aquele que já está aqui, o inferno no qual vivemos todos os dias, que formamos estando juntos. Existem duas maneiras de não sofrer. A primeira é fácil para … Leia mais

O que deu para escrever em matéria de Elvira

Eu finjo para mim mesmo que estou a caminho do museu porque acordei cedo e tenho tempo, porque é a primeira terça em muito tempo que não vou para o divã, porque é dia de entrar de graça no Masp. … Leia mais

Diário da Flip – Dia 2: Respeita as mina

Depois de muita dúvida a respeito da cobertura do dia 2 da Flip (afinal, aquilo era glacê ou pasta americana?), decidi começar pela parte séria do evento: o L de literatura. Poesia pela manhã Resolvi assistir ao papo de Lázaro … Leia mais

Diário da Flip – Dia 1: Cadê você, Ana C.?

Essa tem tudo para ser a MELHOR Flip DO ANO. Se 2015 caracterizou-se pela Flip da falta, 2016 tem tudo para tirar esse gostinho amargo. Temos pão de mel (amor não tá em falta), temos mais mulheres nas mesas. Gabriela … Leia mais

Pão de mel como metáfora

Antes da metáfora, duas historinhas: 1. Eu me habituei a “esquecer” um ou dois pães de mel nas sacolas de pano que ganhava Flip afora. O que era para ser o lanchinho da tarde sumia da memória na correria entre … Leia mais

Flip sem pão de mel, sou eu assim sem você

Tudo começou em 2012. Este blog tinha outro nome, a equipe era diferente, a Flip era a de estreia para quase todos os envolvidos, mas o pão de mel tinha o mesmo gostinho. (Como descrever? Gostinho de livro bom? Talvez.)

A Flip da falta

“Por que você ainda vem à Flip?”, o Grilo Falante perguntava, insistente, enquanto desembarcava na rodoviária de Paray. Ok, eu estava muito cansado – não bastava a viagem de madrugada, era necessário um acidente entre o ônibus e um caminhão? … Leia mais

Por que você não escreve?

Porque estava… …cultivando um bigode. …lendo. E, convenhamos, ler é bem mais gostoso do que escrever. …abandonando livros. Talvez seja caso de “Ressaca Literária 2 – o retorno” ou pura falta de fôlego (e saco) para obras mais longas. Só … Leia mais

#leiascifi2015 – A mão esquerda da escuridao #4

Pela primeira vez em nosso clube de leitura saímos do planeta1. Já estava na hora, não? Se com a obra de China Miéville cogitamos estar lendo uma narrativa com seres alienígenas – afinal, os poderes da Brecha eram originários de … Leia mais

#leiascifi2015 – A cidade & a cidade #3 e #4

Aos que esperavam corpo mole posfaciano e ganhar uma semaninha de descanso (“ah, se não teve texto na semana passada, eu posso protelar um pouquinho essa leitura”) lamento informar, mas aqui não é assim. Se quiser dormir no meio da … Leia mais

#leiascifi2015 – A cidade & a cidade #1

Às vezes não entendo o que há de errado comigo. Sim, eu me empolguei com a chamada para leitura escrita por Gigio1 e, sim, bons amigos já tinham me indicado esse escritor de nome estranho, mas o fato é que: … Leia mais

Na cama com Paul Thomas Anderson

Há quem diga que não há amor em SP, mas não foi essa a minha experiência. Quando soube que mais um nordestino estava vindo para ficar, a cidade resolveu que me daria as boas-vindas de forma inusitada: uma madrugada cinematográfica … Leia mais