Livros para os enamorados

em 8 de junho de 2011

Presentear é uma prática comum no mundo todo, principalmente em datas comemorativas como o próximo dia 12 de junho, mais conhecido para o público brasileiro como o dia dos namorados. Fugindo da discussão sobre datas, nós do Meia Palavra decidimos nos ater a prática da celebração desse dia, indicando livros de amor e todas suas variações. Afinal, quem disse que apenas livros românticos contém o espirito que celebra o dia dos namorados? Assim, preparamos uma selação de livros que apresentam o lado melancólico, platônico, sedutor e apaixonante das histórias de amor.

Liv: Nunca vai embora – Chico Mattoso – Renato, o típico rapaz certinho de vida controlada conheceu o furacão Camila em seu consultório (de dentista) e sua vida nunca mais foi a mesma. Uma paixão tórrida nasceu ali e o que parecia ser impossível aconteceu: a impulsiva Camila se apaixonou pelo pacato Renato e em cada esquina de Havana eles se perdem e ao mesmo tempo se encontram. O livro de Chico Mattoso é uma ode ao apaixonado que mora em cada um de nós, porque mescla amor, carinho, melancolia, depressão e obsessão, pois quem nunca perdeu o rumo depois de um amor avassalador?

 

Luciano: Kitchen (Banana Yoshimoto) – Nem todas as histórias de amor acabam bem. Algumas terminam abruptamente, gerando um trauma difícil de ser superado. Às vezes deve-se aprender a conviver com uma dor que nunca vai embora. O livro de Banana Yoshimoto é a respeito disso- especialmente na terceira parte, ‘Moonlight Shadow’, em que a jovem Satsuki perde seu namorado em um acidente de carro- tornando-se, na viuvez, ligada a ele para sempre, algo que talvez não acontecesse se ele tivesse sobrevivido. Uma história melancólica e extremamente bonita.

Pips: Paraíso Perdido (Cees Nooteboom) – O amor platônico geralmente é o segmento do amor explorado pela literatura, em parte, para mostrar que é possível conceber. Agora imagine que você, uma brasileira, é apaixonada por anjos? Que seres imaculados são a sua maior paixão e que você gostaria de se tornar um. Após ser estuprada por diversos indivíduos, Alma resolve viajar para a Austrália com sua amiga de infância. Lá ela irá se apaixonar por um aborígene e se tornará anjo, o que fará com que seu papel de apaixonada se inverta e ela se torne objeto de obsessão de um crítico literário. O que fará com que você seja absorvida pela narrativa? A dúvida essencial: existe o sexo dos anjos?

Kika: Para viver um grande amor (Vinícius de Moraes) – Já ouvi, mais de uma vez, que poesias não devem ser lidas, mas sim sentidas. E não há melhor momento para ler poesias quando se ama. Principalmente se forem as poesias de Vinícius. Um dos maiores ícones da Bossa Nova, um boêmio e eterno apaixonado, Vinícius de Moraes escreveu alguns dos mais belos poemas da literatura brasileira. E este livro reúne o melhor do melhor destes. Uma bela oportunidade de homenagear a pessoa amada, e descobrir que Vinícius é muito mais do que “infinito enquanto dure”.

 

Izze: Só Garotos (Patti Smith) Patti e Robert Mapplethorpe não terminam juntos, e todos já sabem disso. Mas isso não faz do livro Só Garotos ser menos indicado para casais apaixonados. Porque Patti e Robert sempre foram apaixonados um pelo outro, seja como casal de namorados ou como grandes amigos. E namoro tem que ter disso: cumplicidade e amizade. E isso a roqueira e o fotógrafo tinham de sobra. Só Garotos é a biografia de Patti que também é a de Robert, pois toda a sua história de busca pela fama está estreitamente ligada à trajetória dele, pois esse foi um caminho que traçaram juntos. A relação entre eles era tão forte que nem a maior das distâncias e anos sem se ver apagaram a profundidade do amor que um sentia pelo outro. Narrando alegrias e tristezas, Patti Smith escreveu um livro emocionante sobre essa relação que é um exemplo para qualquer casal.

Anica: Pequeno Dicionário Amoroso (José Roberto Torero e Paulo Halm) – O livro veio do roteiro do filme dirigido por Sandra Werneck com Daniel Dantas e Andrea Beltrão. Mostra o amor do A de Atração que marca o início de um relacionamento, chega ao Z de Zerar, do momento após a separação e reinicia um novo ciclo com o A de Amar. É bem-humorado e romântico sem ser piegas, é o amor como ele é, sem superestimar nem subestimar: está na dose certa. E servirá não só para os apaixonados, mas também para aqueles que estão no momento após zerarem uma relação. O desfecho é muito legal, e a verdade é que ler o livro inicia um delicioso ciclo de vontade de rever o filme que dá vontade de reler o livro que dá vontade de rever o filme…

Lucas: A Insustentável Leveza do Ser (Milan Kundera) – um relacionamento está de longe de ser fácil ou simples, é algo complexo, envolve toda a sorte de conflitos de personalidade, expectativas, temores, anseios de liberdade e de cumplicidade que se alternam e que moldam o cotidiano de convivências. Kundera, através dos relatos de encontros e desencontros de Tomas e Tereza, consegue tornar a coisa toda ainda mais complexa e trazer as raias da narrativa questionamentos filosóficos e reflexões que se amarram a todo o entorno sócio-histórico que envolveu a feitura do livro. Não leia achando que vai encontrar uma história convencional de amor, mas sim um livro cuja trama amorosa serve de dispositivo para o cotejo de questões fundamentais para a compreensão da complexidade da experiência humana. Talvez eu tenha usado o relacionamento presente no livro como desculpa para indicá-lo nessa data, de qualquer forma, vale totalmente a leitura.

Dindii: Scott Pilgrim Contra o Mundo (Bryan Lee O’Malley) – Essa série de HQ’s combina elementos da cultura pop e mundo dos videogames com uma narrativa jovem e muito bem humorada sobre as questões de Scott. As coisas começam a mudar em sua vida quando ele conhece Ramona Flowers (entregadora da Amazon) e se apaixona. A partir dai, ele vai fazer de tudo para conquistar e manter seu relacionamento com ela. Isso inclui desde comprar mil coisas na internet só para ver a menina, até ter que enfrentar o passado dela e a Liga dos Ex-namorados do Mal. Com certeza, Scott Pilgrim Contra o Mundo é um ótimo exemplo de luta por amor, mesmo que de forma nerd e usando humor e sátira das situações que casais jovens passam.

Tiago: La Literatura Rusa Antigua; La Literatura Rusa Moderna; La Literatura Ruso-Sovietica de Riccardo Picchio e Ettore Lo Gatto – O que três livros de história da literatura russa estão fazendo aqui, em meio a tantos presentes amorosos? Explico. Tenho uma espécie de crença da qual não posso abrir mão: a de que certos tipos de situações são verdadeiras por serem absolutamente particulares. Uma relação (o correto talvez seja: “Cada relação…”) entre “enamorados” me parece desse tipo. Esforçar-se para encontrar um presente único é um exercício básico de fidelidade a idéia daquilo que considero uma relação entre duas pessoas. Por isso, não posso então dar-lhes uma sugestão generalizada, mas apenas exibir o presente que escolhi para a minha própria companheira nessa data: minha querida tradutora e estudiosa de literatura russa, com quem tenho a felicidade de compartilhar uma vida – e uma biblioteca! Esse fator é essencial! Afinal, amamos certos livros por causa de certas pessoas e certas pessoas por causa de certos livros. Que alguém não compreenda a minha escolha é a própria concretização dos princípios desse presente…

Palazo: Retratos de Amor (Rubem Alves) – Após ler o livro Chuva antes de Cair de Jonathan Coe, eu e minha noiva começamos um jogo. Cada um escolheria uma foto de nossos momentos, e escreveria um texto descrevendo a foto e tudo que cercava aquele momento representado pelo click da máquina. Assim vamos montando os nossos retratos de amor, e é por isso que escolhi o livro de Rubem Alves. Segundo o autor, nós amamos a cena, que “é um quadro belo e comovente que existe na alma antes de qualquer experiência amorosa” e que só fica completo com a pessoa amada. Sobre o conteúdo do livro não vou me alongar, é daqueles livros para ser lidos com um marcador de texto na mão. Na capa, um espaço para você colocar o seu próprio retrato de amor, e presentear a pessoa que completou sua cena.

DISCUTA ESSE ARTIGO NO FORUM DO MEIA PALAVRA

3 comentários para “Livros para os enamorados

  1. Pingback: Links e Notícias da Semana #43

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.