A famigerada lista de Estrela Leminski – Livros Favoritos

em 22 de maio de 2012

Estrela Leminski

Estrela Ruiz Leminski é escritora e compositora brasileira, filha dos poetas Paulo Leminski e Alice Ruiz. Formada em Música pela Faculdade de Artes do Paraná, concluiu sua especialização em Música Popular Brasileira, mestre em Música pela UFPR e em Musicologia pela Universidad de Valladolid (Espanha). Tem parcerias com Ceumar, Iara Rennó, Alzira Espíndola, Alice Ruiz, Makely Ka, Sandra Peres do grupo Palavra cantada, Fábio Tagliaferri, Renato Villaça, Rogéria Holtz, Flávio Henrique, o compositor madrilenho Leo Minax entre outros. Em 2004 lançou seu primeiro livro, Cupido, cuspido, escarrado, incluindo seus poemas feitos na infância e adolescência. Em 2009 participou da antologia XXI poetas de hoje em dia(nte) e antologia dos poetas Anos 2000, da editora Global. Em 2011 lançou o livro Poesiaénão.

Recebeu prêmios no Encontro Brasileiro de Haikai e Concurso Zempaku-Haikai e ministra oficinas sobre o tema. Quando viveu em Valladolid, Espanha, recebeu o “Premio Artístico de Fomento de la Igualdad de Genero” por um poema em castelhano. Publicou em 2006 a sua monografia Contra-Indústria, sobre música independente brasileira, e o CD de composições Música de Ruiz em co-autoria com Téo Ruiz. Além disto eles fundaram em parceria o grupo musical Casca de Nós já extinto. Em 2007 foi homenageada no Psiu Poético em Montes Claros, Minas Gerais. Em 2011 lançou o Cd São Sons pelo selo Sete Sóis e distribuição da Tratore com participações de Kléber Albuquerque, André Abujamra, Carlos Careqa, Ná Ozzetti entre outros. A compositora se apresenta também interpretando composições de seu pai Paulo Leminski.

Uma casa chamada terra um rio chamado tempo, Mia Couto: “Foi o primeiro livro que li desse autor, e lembro da sensação de parar em algumas frases para ter que respirar, de tão lindas que eram.”

Histórias de Cronópios e de Famas, Julio Cortázar: “Gosto das críticas e o humor deste livro, uma acidez ao som de tango. Em especial a Instrução para Cantar.”

Grande Sertão: Veredas, Guimarães Rosa: “Obra de arte pra ficar fruindo e matutando, literalmente.”

ABC da literatura, Ezra Pound: “Essencial para leitores, escritores e compositores. Foi o Livro que desencadeou o processo composicional de Arrigo Barnabé.”

Catatau, Paulo Leminski. “Uma viagem na linguagem. Livro-oráculo: para abrir de trás para diante, aleatoriamente, depende do dia.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.