Zumbis e afins

em 11 de janeiro de 2009

banner_dead

A morte sempre exerceu certo poder de atração sobre o ser humano. Estamos presos ao fato de que todos – pelo menos até agora foram todos – temos que fazer a “passagem”. Somos tão obcecados pela morte que a todo o momento produzimos algum tipo de arte dedicada a nossa única certeza e verdade absoluta. Uma dessas artes são as HQs (histórias em quadrinhos), que há algum tempo tem tido como tema principal os zumbis, os mortos vivos, os vivos mortos e as coisas que andam e falam, mas estão mortas. Foi percebendo o alto número de HQs que lidam com o assunto “zumbi e afins” que decidi fazer meu top de quadrinhos sobre mortos-vivos.

Nas próximas linhas deixarei uma pequena descrição de cada uma das HQs que eu falar e vou dar minha opinião sincera de leitor sobre elas, levantando os pontos altos e baixos. Um ultimo detalhe é que não vou me aprofundar muitas nas descrições para evitar spoilers.

landofthedead45 – Terra dos Mortos (Land of the dead, 5 números) – Depois que a terra foi tomada por mortos-vivos, a humanidade foi obrigada a viver em cidades sitiadas e bem armadas contra qualquer invasão, que são realizadas por estúpidas formar de vida (ou falta de vida) que não fazem nada a não ser andar de um lado para o outro a procura de carne humana. Mas toda a “paz” acaba quando um grupo de “exterminadores de zumbis” liderados por Riley descobre que alguns desses mortos-vivos estúpidos não são tão burros assim. Baseado no roteiro do filme homônimo do Romero, com arte de Gabriel Rodriguez, adaptado por Chris Ryall e colorido por Jay Fotos.

Minha opinião: A verdade é que Terra dos Mortos só entrou nesse ranking por ter uma arte muito bem feita. O traço é bem detalhista e esse é o tipo de coisa que ajuda muito quando você quer ler algo que já viu nos cinemas. E também posso ressaltar o fato de que é bem engraçada e não falo da mesma “graça” que o filme tentou apresentar, na HQ os textos parecem ser melhores (ou fui eu que não gostei do filme?).

raisethedead24 – Raise the dead (Raise the dead, 4 números) – Um vírus criado em laboratório se espalha por uma cidade inteira, transformando todos os contaminados em zumbis dominados pela raiva que só pensam em matar e se alimentar de carne, claro que nem sempre nessa ordem. E no meio dessa confusão toda está um grupo de sobreviventes formado por cinco adultos e duas crianças que encontram no criador do vírus, que vira um zumbi bonzinho, a última esperança de escapar do terror. Escrito por Leah Moore e John Reppion, arte de Hugo Petros e arte-final de Marc Rueda.

Minha Opinião: Você tem certeza que já leu Raise the Dead em algum lugar ou que já viu algum filme com o mesmo roteiro, até que chega na página onde um zumbi faz parte dos protagonistas. Ai você para e pensa: “Legal!” Quem ler apenas o primeiro número não vai ter vontade de continuar, porque ele é repleto de clichês, mas basta chegar no segundo número que a vontade de continuar aparece. As capas também são um espetáculo a parte.

zombie13 – Zombie (Zombie, 3 números) – Quando Nanico e Gyp resolveram assaltar o banco da cidade, não imaginavam que na fuga teriam que lidar com dois reféns e logo depois com mortos-vivos resultantes de um acidente militar. Agora eles têm que arrumar uma forma de sair vivos de dentro de um shopping rodeado por zumbis que só querem sua carne fresca. Porém são em momentos de pressão que escolhas ruins são feitas. Roteiro de Mark Raight e arte de Kyle Hotz.

Minha opinião: Segundo fontes, se você pesquisar pode encontrar essa mesma série por apenas três reais em alguns sebos, mas Zombie vale mais que isso. Não é uma super HQ e nem vai mudar a sua vida, mas é o que eu chamo de “conhecimento básico”. Ela reúne elementos básicos de uma boa HQ sobre zumbis e é quase que uma introdução ao gênero. Recomendo para quem estiver afim de começar a ler.

tag2 – Pega pega (Tag, 3 números) – Uma brincadeira sinistra começa desde tempo imemoriais, onde o objetivo é “pegar” alguém de quem você tenha algum rancor e passar para ele a pior maldição que existe: a morte. Depois de “pego”, a pessoa vai se transformando literalmente em um morto vivo sem as necessidades humanas tais como fome, sede ou até respirar, o corpo vai apodrecendo até que você ache outro para passar a maldição. Mitch foi pego e agora tem que encontrar um velho inimigo de escola, enquanto briga com sua ex-namorada e descobre que ela é mais estranha do que ele pensava. Arte de Kody Chamberlain e roteiro de Keith Giffen.

Minha Opinião: Esse segundo lugar no pódio é mais que merecido! Pega Pega é a HQ sobre mortos-vivos mais original que eu já li até esse momento. O que tem de tão especial? Simplesmente é a primeira onde os mortos não querem carne! Na verdade na HQ inteira poucos mortos-vivos aparecem e mesmo assim não são pessoas tão ruins, são gente como a gente. A arte não me agrada muito porque acho um pouco suja, mas o roteiro é genial. O final é de fazer chorar.

walkingdead1 – The Walking Dead (The Walking Dead, ainda em produção) – Quando o policial Rick acorda de um coma, causado por um tiro que havia levado, percebe que está sozinho em um hospital cheio de pessoas que não estão vivas, mas que também não estão mortas. Rick tenta encontrar a sua mulher e filho em meio a uma cidade dominada por mortos-vivos. E se eu falar mais que isso, vou estragar todas as surpresas que a série de HQs tem a seu favor.

Minha Opinião: É estranho escolher para top uma HQ sobre a qual não posso falar muito sem estragar todas as surpresas contidas nela. The Walking Dead não é a mais original de todas as HQ sobre zumbis, porém é a que retrata melhor a realidade que seria o mundo se os mortos resolvessem voltar de seus túmulos. As páginas estão recheadas de teorias sendo colocadas em prática pelos seres humanos que restaram no planeta. Dentro dos 56 números que li até agora, vi um pouco de tudo. Desde pais zelosos tentando proteger seus filhos à novos imperadores se erguendo em meio as cinzas do mundo. Posso dizer que escolhi The Walking Dead como a melhor, porque ela é o relato fiel de uma coisa que (ainda) não aconteceu.

Espero que todos tenham gostado e que possam aproveitar a opinião, deixada aqui com o único intiuto de ajudar nas escolhas futuras de suas leituras.

Um comentário para “Zumbis e afins

  1. Gostei das resenhas!
    Bom, meu conhecimento de HQ se restringe a “Turma da Mônica”. Moro numa cidade pequena e é complicado achar HQ’s nas bancas daqui. =/

    Não gosto muito de mortos vivos, mas a última HQ [The Walking Dead] realmente me interessou. Uma boa dica para um próxima leitura.

    Até mais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.