Escolha a sua catástrofe

O primeiro livro de Isaac Asimov que conheci não fazia parte da Trilogia da Fundação nem das coletâneas de contos sobre os robôs e seu altruísmo positrônico. Antes de tudo veio uma obra de não ficção chamada Escolha a catástrofe, … Leia mais

Crítica genética: Areia nos Dentes (Antônio Xerxenesky)

Pouco tempo depois de minha leitura e resenha de Areia nos dentes, o autor veio a Curitiba. Infelizmente – apesar do meu assédio via twitter – não foi para lançar o livro na Itiban (com cartaz de divulgação gritando FAROESTE … Leia mais

Areia nos dentes, Antônio Xerxenesky

Não sei quanto a vocês, mas costumo fazer alguns jogos mentais internos (se alguém souber o termo exato para isso, me informe). Do tipo de “se eu atravessar a faixa de pedestres antes do semáforo ficar vermelho para mim, eu … Leia mais

Zumbis e afins

A morte sempre exerceu certo poder de atrações sobre o ser humano. Estamos presos ao fato de que todos – pelo menos até agora foram todos – temos que fazer a “passagem”. Somos tão obcecados pela morte que a todo o momento produzimos algum tipo de arte dedicada a nossa única certeza e verdade absoluta. Uma dessas artes são as HQs (histórias em quadrinhos) que a algum tempo tem tido como tema principal os zumbis, os mostos vivos, os vivos mortos e as coisas que andam e falam, mas estão mortas. Foi percebendo o alto número de HQs que lidam com o assunto “zumbi e afins” que decidi fazer meu top de quadrinhos sobre mortos-vivos. Leia mais

A crítica social de George Romero

Talvez a principal contribuição do velho Romero à cultura pop sejam os adoráveis mortos que um dia resolvem levantar e sair atrás da gente. Na concepção de Romero, os zumbis são um reflexo da humanidade. O zumbi é o ser … Leia mais