Os sinos dobram por ti, Hemingway

Uma das passagens mais conhecidas da aventurosa vida de Ernest Hemingway foi sua participação num dos processos mais violentos do século XX, a Guerra Civil Espanhola, considerada por muitos como uma espécie de prelúdio para a Segunda Guerra Mundial. O … Leia mais

Hotel Savoy

Se você ouvir falar em “geração perdida”, provavelmente vai se lembrar, quase que de cara, dos escritores Ernest Hemingway e F. Scott Fitzgerald. Mas é bastante provável que não se lembre – ou pelo menos não nesse contexto – do escritor … Leia mais

A história nos detalhes – Parte III

Dando continuidade às colunas escritas nos dois meses que passaram, quero me deter um pouco sobre um curioso personagem do romance O sol também se levanta, do escritor norte-americano Ernest Hemingway. Publicado em 1926, o romance em questão se tornou … Leia mais

O flâneur da “geração perdida”

Um dos livros que mais claramente nos faz entender porque Gertrude Stein chamou Hemingway, Fitzgerald e outros autores da década de 20 de “a geração perdida” é sem dúvida O Sol também se levanta, de 1926. Nele, a história, os … Leia mais

Seis contos da era do jazz e outras histórias (F.Scott Fitzgerald) – Parte I

The tales of the Jazz Age possuem uma edição brasileira bastante interessante, com contos extras, que mistura os seis contos presentes na coletânea original com outros contos publicados por Fitzgerald na época em jornais e revistas como The Metropolitan, Saturday … Leia mais

Paris é uma festa (Ernest Hemingway)

Em O apanhador no campo de centeio, Holden Caufield apresenta um critério bastante interessante para se “julgar” um autor: ele diz que os “autores bons” são aqueles para os quais você deseja ligar para bater um papo depois de ter … Leia mais

O diamante do tamanho do Ritz e outros contos (F. Scott Fitzgerald)

Francis Scott Fitzgerald é um autor singular, cuja prosa, segundo Carpeaux, tinha um estilo próprio e influenciou profundamente os demais escritores da época. Fitzgerald é, para mim, motivo de muita inquietação, e somente explorando várias de suas obras é que … Leia mais

O grande Gatsby (F. Scott Fitzgerald)

O grande Gatsby foi (e ainda é, em certos aspectos) uma esfinge para mim. Li-o pela primeira vez no ano passado, procurando não só degustar a história (esperando um bocado do livro, até mesmo pela propaganda que já me tinham … Leia mais

Suave é a noite (F. Scott Fitzgerald)

Suave é a noite (1934) é considerado por muitos a obra prima de Francis Scott Fitzgerald, muito embora o autor seja também muitíssimo conhecido por O grande Gatsby (1925), ou, recentemente pelo filme O curioso caso de Benjamim Button (2008), … Leia mais