As máximas de La Rochefoucauld

A leitura de Reflexões ou Sentenças e máximas morais, de François VI, duque de La Rochefoucauld (1613-1680), chama a atenção por vários motivos, dentre os quais gostaria de destacar um como o eixo de questionamento da presente resenha: que tipo … Leia mais

Memória da Pedra

Memória, ou a falta dela, tem sido um tema constante das minhas leituras em 2013. O que exatamente marca a memória de alguém? Em grande parte desenvolvemos esse tema através de traumas, perdas e rememoração. Um dos exemplos que mais … Leia mais

Profissões para mulheres e outros artigos feministas (Virginia Woolf)

Virginia Woolf é frequentemente tida como referência quando as pessoas falam de “escritoras mulheres”. Para muitas pessoas, aliás, seu gênero parece ser a parte mais fundamental de sua escrita: não é tanto a qualidade de Mrs. Dalloway, de To the … Leia mais

Histórias e Estórias – Da ingenuidade – Parte I

Esses dias me lembrei de uma vez em que ouvi alguém comentando que deixou de ler Rousseau porque o achava muito ingênuo. Como não tinha lido nada do filósofo além de fragmentos d’O contrato social, e só tinha ouvido discussões … Leia mais

Nos cumes do desespero (Emil Cioran)

Eu já li os argumentos mais absurdos a respeito do que nos separa dos outros animais: a razão, uma alma, a moral, nossa capacidade para o preconceito e para a violência, etc. Cada um deles é completamente válido e completamente … Leia mais

A gaia ciência (Friedrich Nietzsche)

O filósofo alemão Friedrich Wilhelm Nietzsche é uma das figuras mais mal interpretadas da história. Foi, certamente, figura polêmica e bastante controversa – mas não acredito que suas ideias sejam tão absurdas quando alguns costumam fazer acreditar. Apesar de tudo … Leia mais

Rousseau (Robert Wokler)

A coleção Encyclopædia, lançada pela editora L&PM, traz um conjunto de livros – com caráter de ensaio – cuja intenção é servir de introdução a algum tema cuja amplitude não permite que ele seja abarcado por somente um livro. Já … Leia mais

Mitologias (Roland Barthes)

O senso comum geralmente encara mitos e mitologia mais ou menos como sinônimos de lendas: histórias fantásticas envolvendo deuses, monstros e heróis. Academicamente, porém, essa definição não é válida. Na folclorística é que encontramos a maior semelhança: o mito é … Leia mais

A filosofia na era trágica dos gregos (Friedrich Nietzsche)

Friedrich Wilhelm Nietzsche (1844-1900) foi  um dos mais influentes e controversos filósofos de seu tempo, e talvez continue a sê-lo até hoje, mais de 100 anos depois de sua morte. Ainda hoje seu ‘super-homem’ e seu ‘Zaratustra’ são infinitamente citados. … Leia mais

A verdade lançada ao solo (Paulo Rosenbaum)

Escrever sobre religião, fé e dogmas é uma batalha árdua, primeiro por se tratar de um assunto que mexe com pessoas que acreditam cegamente e aqueles que a negam, sem contar em diversas teorias filosóficas que tentam provar os benefícios … Leia mais

Entre o filme e a filosofia: Dogville e Nietzche

“Há homens que já nascem póstumos”. Nietzsche tinha plena consciência de que suas idéias somente influenciariam gerações posteriores àquela que pertenceu. Se durante a sua época o filosofo não foi valorizado, no século seguinte ocorreu exatamente o oposto: Ele se … Leia mais