A beleza outonal de García Márquez

Quando Memórias de minhas putas tristes foi publicado, em 2004, se desencadeou um verdadeiro frenesi nas ruas da capital colombiana. Tem-se notícia que antes mesmo da publicação oficial, circulava uma versão pirata pelas ruas de Bogotá, uma que continha menos … Leia mais

Ódio, amizade, namoro, amor, casamento

Em 2013, aos 82 anos de idade, a canadense Alice Munro ganhou o Prêmio Nobel de Literatura. A autora já tinha alguns livros traduzidos aqui no Brasil, mas, como é regra para mim, geralmente não conheço escritores recém-agraciados com o … Leia mais

Novos escritores e suas narrativas breves

Ano passado, ao ler o artigo “E então, quando vem o romance?”, de Marcelo Moutinho, praticamente abortei, pela metade, um texto que escrevia – aliás, o texto a seguir. Falar também sobre narrativas breves1 pareceu-me desnecessário, de tanto que gostei … Leia mais

José, por Pilar

O sotaque espanhol da jornalista Pilar del Río entrega aqui e ali, na forma de uma ou outra palavra na língua de Camões, o resultado de uma convivência de 22 anos com o escritor português José Saramago, falecido em junho … Leia mais

Por um prêmio literário que empolgue

Grana, sucesso de público e prestígio. É basicamente isso o que está por trás dos grandes prêmios literários ao redor do mundo. Normalmente, há um combo: além do cara ganhar uma barbada ao ser laureado com o Nobel, este também … Leia mais

Debaixo das rodas (Hermann Hesse)

Hermann Hesse realmente tinha uma fascinação por bildungsromans. Depois de ler Demian e Sidarta, percorrer as páginas de Debaixo das rodas foi um exercício de palmilhar um caminho semelhante aos que já havia percorrido nos dois livros que li anteriormente. … Leia mais

Liquidação (Imre Kertész)

Imre Kertész me colocou em uma baita cilada, arranjei um belo “problema” quando escolhi Liquidação em troca de uma resenha: nenhum parco texto de poucas linhas dará conta de exprimir com satisfação a angústia que o livro causa e todo … Leia mais

A festa do bode (Mario Vargas Llosa)

Coincidentemente uma semana antes de Mario Vargas Llosa ser laureado com o Nobel de Literatura, estive com uma de suas obras em mãos, A festa do bode. Aproveitando então a ocasião, coloco aqui minha resenha sobre o livro. Há algum … Leia mais