Traduções por vir: Ex-Iugoslávia (parte II)

em 18 de maio de 2012

Alguns meses atrás eu escrevi a primeira parte do Traduções por vir a respeito dos países que, até o começo dos anos 1990, constituíam a Iugoslávia. Eu tratei, basicamente, sobre a literatura dos países de língua servo-croata: a maior parte do território, um contínuo linguístico extremamente atribulado.

Mais definidos, mas dificilmente menos atribulados são os territórios dominados pelos outros dois idiomas eslavos da ex-Iugoslávia. Uma dessas línguas é o macedônio, língua que muitos não dividem do búlgaro, falada na atual República da Macedônia, ao extremo sul do antigo país;  a outra é o esloveno, que se encontra no extremo oposto da antiga República Popular, o norte.

São dois idiomas bastante diferentes e tradições culturais bastante diversas. Se os coloco juntos em um mesmo artigo é mais pela temática da ex-Iugoslávia e por serem idiomas e literaturas a respeito dos quais tenho muito menos conhecimento do que no caso servo-croata.

Obedecendo a esta mesma lógica (a da minha ignorância), não vou citar obras específicas, mas alguns autores:

Živko Čingo – Nasceu em Welgoshti, na Macedônia, em 13 de agosto de 1935, e morreu em 1987, dois dias antes de completar cinquenta e dois anos. Estudou filosofia na Universidade de Skopje, tendo depois dado aulas no ginásio de Ohrid, passando depois a redação de alguns jornais e, por fim, sendo diretor geral do Teatro Nacional da Macedônia. Prosador e dramaturgo, é considerado um dos principais escritores de língua macedônia da modernidade. Entre suas principais obras estão Paskvelija e Nova Paskveljia  dois volumes de contos a respeito de uma terra imaginária onde tradição e revolução são confrontados. Mas talvez sua obra mais famosa seja Golemata Voda (Grande Água), recentemente transformada em filme. O romance trata sobre a infância, como lembrada por um prisioneiro político em seus últimos momentos.

Vitomil Zupan- Nascido em 1914, em Ljubljana – àquele tempo parte do Ducado de Carniola, na Áustria-Hungria – e falecido na mesma cidade em 1987, agora na Eslovênia, uma das federações pertencentes à República Popular da Iugoslávia – Zupan passou por algumas das maiores vicissitudes do século XX. É coerente, portanto, que sua literatura seja densa, atormentada. Suas obras mais famosas são as de cunho semi-autobiográfico, em especial a trilogia formada por ‘Minuet za kitaro’ (Minueto para guitarra), ‘Minuet, Leviatan’ (Minueto, Leviatã) e  ‚Komedija človeškega tkiva‘ (A comédia do tecido humano), em que escreve, respectivamente, sobre a Guerra de Libertação Eslovena, a Segunda Guerra Mundial e o tempo em que passou preso. Apesar de ser bastante influente e de ter, em vida, gozado de bastante prestígio junto ao estabilishment literário Iugoslavo, por vezes foi acusado de niilismo, imoralidade e pornografia. Mais dois bons motivos para que seja traduzido.

Gane Todorovski- Nascido em 1929 e falecido há dois anos, Gane Todorov foi um importante intelectual macedônio. Mais conhecido no ocidente por sua obra como historiador e crítico literário, foi também um importantíssimo poeta. Foi, por muito tempo, o presidente do festival das “Noites de Poesia de Struga” – que revelou inúmeros poetas importantes.

Boris Pahor- De uma perspectiva ocidental, é provavelmente o mais próximo dos escritores que cito aqui, mas ao mesmo tempo o mais curioso. Nasceu em 1913, em Trieste, na Itália – existe lá uma comunidade eslovena relativamente numerosa e culturalmente influente. Durante o fascismo foi ferrenho opositor do regime fascista e da política de italianização que foi imposta por Mussolini. Acabou sendo preso e enviado a um Campo de Concentração, algo que está bastante presente em suas obras. Não por acaso costuma ser comparado a Primo Levi e Imre Kertész. Além disso, escreveu a respeito da vida eslovena fora da Eslovênia, sobre os crimes do regime titoísta. Também foi o responsável pela revista Zaliv, publicada em esloveno na Itália, e responsável por divulgar muitos literatos eslovenos dissidentes.

Um comentário para “Traduções por vir: Ex-Iugoslávia (parte II)

  1. Olá,

    por favor, poderia fazer um post sobre textos teatrais importantes da região dos Bálcãs?

    Obrigado,

    p.

    Ah! Sempre leio seus posts.

    Adoro teu site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.