Crítica: Cinquenta Tons de Cinza

O cinema sempre é, de certa forma, uma arte de sedução. Construir um filme é manipular o espectador, envolvê-lo, convencê-lo a aceitar sua história, a levá-la pra casa, dormir com ela, guardá-la na memória. O que torna um filme memorável … Leia mais

Crítica: Ida

Pawel Pawlikowski não é estranho aos prêmios e circuito de festivais: Last Resort, seu segundo longa, recebeu diversas críticas positivas e foi um dos destaques do Festival de Toronto em 2000. No entanto, desde então, os filmes do diretor têm … Leia mais

Verão Infinito #4 – Semana 4

Anteriormente em Verão Infinito… Verão Infinito #0 Verão Infinito #1 Verão Infinito #2 Verão Infinito #3   Nós precisamos falar sobre Kafka. Kafka, Franz Kafka, aquele que viveu em Praga e era ao mesmo tempo alemão, tcheco, judeu e nenhuma … Leia mais

Ficando Longe do Fato de Estar Perto Demais de Tudo

Para uma pessoa completamente desorganizada, eu, às vezes, aprecio uma certa ordem no mundo, alguma confluência de fatores, uma sensação leve de que, talvez, quem sabe, exista algum tipo de orquestração do universo. Por exemplo, eu gosto de festas temáticas. … Leia mais

Crítica – Mommy

Xavier Dolan ganhou notoriedade quando, em 2009, com apenas 20 anos, seu longa de estreia foi escolhido para representar o Canadá no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Eu Matei a Minha Mãe era um filme semiautobiográfico que trazia o próprio … Leia mais

Sobre homens e ilhas

“Nenhum homem é uma ilha” é um verso da Meditação XVII de John Donne, poeta inglês do século XVI. Também é um dos clichês preferidos da humanidade, repetido há tanto tempo que se torna difícil não acreditar que exista ali … Leia mais

Crítica: Boyhood

Ser artista é, de alguma forma, crescer aos olhos do público. Ao longo de uma carreira é possível identificar altos e baixos e o inevitável amadurecimento que vem tanto da experiência pessoal quanto da intimidade com a linguagem e a … Leia mais

Mostra de SP: Dia 9

Acabou. Voltamos à vida normal, à ausência de línguas da Ásia Central e à triste existência sem dois filmes todo dia. Adeus credencial, vai ser feliz na gaveta. Jauja – Um capitão dinamarquês vai com a filha para a América … Leia mais

Mostra de SP: Dia 8.1

Uma das minhas coisas preferidas da Mostra é poder sair falando por aí “eu vi um filme filipino, mas falado em tailandês, com uma atriz húngara” como se fosse a coisa mais normal do mundo. Islândia já é normal, Indonésia … Leia mais

Mostra de SP: Dia 7

O fim de semana, a época de ver mil filmes em um dia e receber aquela tradicional cara de dó da atendente do café que eu sei que quer me perguntar “moça, mas você nunca vai pra casa?” O Medo … Leia mais

Crítica: Um Pombo Pousou em um Galho e Refletiu Sobre a Existência

Roy Andersson, de acordo com uma certa tradição dos cineastas de seu país, coloca a humanidade, o que lhe é essencial, comum e profundo, como centro de seu cinema. Seu filme anterior, Vocês, os Vivos, se apresentava como “um filme … Leia mais

Mostra de SP: Dia 6

Prêmios são coisas estranhas de entender, na maior parte das vezes, ganha menos o “melhor filme” e mais aquele que por algum motivo vai de acordo com a agenda, o perfil, ou o júri específico daquele ano do festival. A … Leia mais