Dobras do tempo

NOTA: Esse texto combina elementos de ficção e realidade, e outros ainda que não são nem uma coisa nem outra, mas estão na ordem do absurdo, da alucinação ou do surrealismo, como esses nossos tempos. Porque às vezes a realidade … Leia mais

Crítica: ‘Getúlio’

Os nostálgicos dizem que tempo bom era o de antigamente, dos governos militares e líderes de pulso firme (leia-se autoritários), em que havia menos corrupção e violência e os políticos eram mais honestos e bem dispostos. Era, enfim, uma era … Leia mais

Quem vence o Jogo do Dia da Mentira?

Hoje, 1º de abril, somos lembrados dos 50 anos do Golpe de 1964. Digo que “somos lembrados” porque, infelizmente, a maioria não pensa nesse dia desse modo com facilidade. É engraçado perceber como desde a escola parece que somos estimulados … Leia mais

Medo, reverência, terror e erudição

Entre os nomes que mais se destacam na cenário da historiografia contemporânea certamente poder-se-ia incluir o historiador italiano Carlo Ginzburg. E as razões que justificariam esse destaque estão, boa parte delas, ligadas a sua empreitada mais célebre, O queijo e … Leia mais

Hobsbawm e o século XXI

Consigo até imaginar o que muitos diriam se lessem hoje a entrevista que Eric Hobsbawm concedeu a Antonio Polito em 1999, jornalista que, à época, trabalhava no La Republica, jornal italiano. Estando em 2013 (a catorze anos, portanto, daquela data) … Leia mais

Posfácio na IX Fliporto – Literatura: qual é o jogo?

E a cobertura posfaciana da Fliporto se inicia já no segundo dia do evento. No dia inaugural, a conferência de abertura com Pilar del Río, essa fofa que já nos concedeu uma entrevista bastante visitada, foi devidamente trocada por outra … Leia mais

O fin-de-siècle, por Hobsbawm

Poucos estudiosos conseguem se distanciar tanto da realidade contemporânea para explicá-la quanto Eric Hobsbawm. Enquanto continuamos tão imersos na realidade para a enxergarmos em perspectiva, o historiador inglês era capaz de se pôr à distância e direcionar seu olhar para … Leia mais

A história nos detalhes – Parte IV

Para finalizar a série de textos que escrevi sobre a história nos detalhes, gostaria de falar brevemente sobre um dos textos que me inspiraram a escrever sobre os detalhes, um texto de Carlo Ginzburg intitulado “Sinais: raízes de um paradigma … Leia mais

A implacável realidade da nação imaginada

O que permite identificar um brasileiro em detrimento de um francês? O que faz um dinamarquês diferente de um mongol? O que define um egípcio? Foram perguntas como essas que motivaram uma grupo bastante numeroso de pesquisadores a buscarem respostas … Leia mais

A história nos detalhes – Parte III

Dando continuidade às colunas escritas nos dois meses que passaram, quero me deter um pouco sobre um curioso personagem do romance O sol também se levanta, do escritor norte-americano Ernest Hemingway. Publicado em 1926, o romance em questão se tornou … Leia mais

A história nos detalhes – Parte II

No mês passado escrevi minha coluna sobre a história nos detalhes a partir de alguns elementos das histórias de John Steinbeck. Como foi possível observar, mesmo informações aparentemente menores possuem grande potencial significativo quando analisadas dentro de um quadro maior. … Leia mais

Tempos de fratura

A morte de Hobsbawm no ano passado certamente foi uma perda inestimável não só para a historiografia como também para os debates sobre a contemporaneidade. Basta olhar a vastidão de sua obra e, mais do que isso, seu olhar certeiro … Leia mais