Mostra de SP: Dia 12

Dia 12: C’est fini. It’s over. Es ist vorbei. Vi dois brasileiros, dois russos, cinco franceses, dois argentinos, dois suecos, um chinês, um italiano, um turco, um georgiano etc, mas a coisa mais diferente, de longe, foi americana. A seguir, … Leia mais

Mostra de SP: Jauja (Lisandro Alonso)

Dia 11: Há algo de podre no reino da Patagônia. Estamos chegando ao fim dessa epopéia. Se teve alguma coisa para conectar tudo que eu vi nessa Mostra, talvez sejam as forças da natureza. Nuvens, avalanches, desertos, rios, mares e … Leia mais

Mostra de SP: Dia 10

Dia 10: Pombos e abelhas.   A fadiga cinematográfica está começando a se instalar. Depois de um tempo vendo filmes todo dia, às vezes vários seguidos, o cérebro começa a pregar peças. Eu realmente vi um soldado do século XVII … Leia mais

Mostra de SP: Dia 9.1

Dia 9: De Paris a Havana Ou “o dia em que Laurent Cantet me informou do resultado das eleições.” Infelizmente, isso foi a coisa mais interessante que aconteceu durante todo o período que passei dentro do Reserva Cultural para as … Leia mais

Mostra de SP: Dia 9

Acabou. Voltamos à vida normal, à ausência de línguas da Ásia Central e à triste existência sem dois filmes todo dia. Adeus credencial, vai ser feliz na gaveta. Jauja – Um capitão dinamarquês vai com a filha para a América … Leia mais

Mostra de SP: Dia 8.1

Uma das minhas coisas preferidas da Mostra é poder sair falando por aí “eu vi um filme filipino, mas falado em tailandês, com uma atriz húngara” como se fosse a coisa mais normal do mundo. Islândia já é normal, Indonésia … Leia mais

Mostra de SP: Dia 8

Dia 8: Amores Apáticos A Mostra às vezes é um martírio, então eu gostaria de agradecer aos realizadores dos filmes de hoje por não esticarem as coisas além do necessário. Blind Dates (Levan Koguashvili, 2013) é um dos poucos longas … Leia mais

Mostra de SP: As Noites Brancas do Carteiro (Andrey Konchalovskiy)

Dia 7: Mais noites brancas e mais vodca.   A primeira imagem de As Noites Brancas do Carteiro (Andrey Konchalovskiy, 2014) mostra duas mãos masculinas (a direita sem a primeira falange do polegar) manipulando várias fotos e falando sobre as … Leia mais

Mostra de SP: Dia 7

O fim de semana, a época de ver mil filmes em um dia e receber aquela tradicional cara de dó da atendente do café que eu sei que quer me perguntar “moça, mas você nunca vai pra casa?” O Medo … Leia mais

Crítica: Um Pombo Pousou em um Galho e Refletiu Sobre a Existência

Roy Andersson, de acordo com uma certa tradição dos cineastas de seu país, coloca a humanidade, o que lhe é essencial, comum e profundo, como centro de seu cinema. Seu filme anterior, Vocês, os Vivos, se apresentava como “um filme … Leia mais

Mostra de SP: Dia 6.1

Dia 6: Dilemas, dragões e docuficção. Depois da experiência de ontem, foi bom inaugurar o dia hoje com um filme de gênero em que as coisas acontecem em um esquema de causa e consequência facilmente digerível. Confesso que parte da … Leia mais

Mostra de SP: Dia 6

Prêmios são coisas estranhas de entender, na maior parte das vezes, ganha menos o “melhor filme” e mais aquele que por algum motivo vai de acordo com a agenda, o perfil, ou o júri específico daquele ano do festival. A … Leia mais