A bandeira inglesa (Imre Kertész)

Imre Kertész é mais conhecido por Sem destino, seu testemunho a respeito do Holocausto. Foi assim, aliás, que eu o conheci. Mas não é tudo que ele escreveu, obviamente. Apenas esse testemunho – por mais forte que seja – não … Leia mais

Literatura de testemunho

Em muitas das minhas resenhas aqui no Meia eu costumo falar em algo chamado literatura de testemunho. Não tenho certeza sobre o quão técnico o termo é, ou melhor, sobre o quão hermética é a palavra: apesar de acreditar que … Leia mais

O narrador e o metapensamento

Toda vez que estou em um ônibus, trem, táxi ou caminhando pela rua mesmo, reparo nas minúcias das pessoas que dividem os mesmos espaços em pé, sentados e andando – e do nada uma voz melancólica (quase taciturna) narra o … Leia mais

Esquizofrenia Progressiva- Internet, Pornografia e Ódio

Em pouquíssimo tempo uma banda daqui de Curitiba, ‘A Banda Mais Bonita da Cidade’, atingiu renome internacional (eles saíram até em um jornal italiano) graças a um videoclipe exaustivamente divulgado através de redes sociais. A maioria das pessoas acha isso … Leia mais

A Língua Exilada (Imre Kertész)

“Uma escrita que sustenta a vivência frágil do indivíduo contra a arbitrariedade bárbara da história.” Assim a Academia Sueca de Literatura justificou, em 2002, a escolha do escritor húngaro Imre Kertész para ser galardoado com o Prêmio Nobel. Ele escreveu … Leia mais

Sem Destino (Imre Kertész)

Alguns dias atrás eu escrevi aqui sobre O Fiasco, do húngaro Imre Kertész. Eu mencionei que o livro era a segunda parte de um trilogia iniciada com Sem Destino e terminada com Kaddish para uma Criança não Nascida. Eis aqui, … Leia mais

O Fiasco (Imre Kertész)

O húngaro Imre Kertész, laureado com o Nobel em 2002, é um dos principais autores do Holocausto. Ele esteve em Auschwitz por um único dia, sendo transferido em seguida para Buchenwald, mas a experiência foi central em sua vida e … Leia mais

Literatura e Holocausto- parte I

A Shoah -o nome que os judeus dão para o Holocausto- foi uma experiência de violência inacreditável, evocando horrores até então impensáveis. O choque foi tão grande que levou o filósofo alemão Theodor Adorno a declarar pemas a respeito como … Leia mais

Liquidação (Imre Kertész)

Imre Kertész me colocou em uma baita cilada, arranjei um belo “problema” quando escolhi Liquidação em troca de uma resenha: nenhum parco texto de poucas linhas dará conta de exprimir com satisfação a angústia que o livro causa e todo … Leia mais

Imre Kertész: a voz do Holocausto

“Se eu penso em uma novela, eu penso novamente em Auschwitz. O que quer que eu pense, eu penso sempre em Auschwitz. Mesmo que eu aparentemente fale de algo totalmente diferente, é sobre Auschwitz que estou falando. Eu sou um … Leia mais