Vento forte (Miguel Ángel Astúrias)

Miguel Angel Astúrias foi premiado com o Nobel em 1967 e é um dos principais nomes da literatura guatemalteca. Suas obras possuem características que as ligam a outras da América Latina na tradição do chamado “realismo mágico” ou “realismo maravilhoso”. … Leia mais

Histórias e Estórias – Sobre a tragicidade latino-americana

Acho que vocês já devem saber que a literatura latino-americana é uma das minhas preferidas, não é? Não que eu tenha lido milhões de páginas dela ou sobre ela, mas não posso me queixar de não ter encontrado ótimas obras … Leia mais

Concerto barroco (Alejo Carpentier)

A literatura latino-americana continua sendo uma das minhas prediletas e Concerto barroco é uma daquelas obras que fazem a frase acima ser cada vez mais verdadeira. Alejo Carpentier, dentro da multiplicidade de linguagens artísticas com as quais flerta, nos brinda … Leia mais

Putas Assassinas (Roberto Bolaño)

Um homem fala sobre os filmes pornográficos de vanguarda dos quais sua mãe participou- incluse enquanto estava grávida dele. Um exilado chileno vivendo no underground homossexual indiano. Um homem relatando como é estar morto e que, depois da morte, sofre … Leia mais

Estrela distante (Roberto Bolaño)

Adentrei no universo “bolañesco” através das sendas desconhecidas de Estrela distante, tão curioso quanto temeroso, já que avançava sob a sombra do monstro da expectativa. Porém, como o Pips acertadamente me disse, Bolaño é um monstro bem maior que a expectativa.

O reino deste mundo (Alejo Carpentier)

Já havia lido um livro do Carpentier, Literatura e consciência política na América Latina, há algum tempo, e confesso que o livro me agradou muito, era uma edição bem velhinha já, da editora Graal, e continha fragmentos de um discurso, … Leia mais

Historia Argentina (Rodrigo Fresán)

Um livro de contos sobre a história de um país que não existe mais. Um romance sobre um país em que não gostar de futebol é um pecado capital, um país que gostaria de ser parte da Europa, mas não … Leia mais

A poesia de Roberto Bolaño

Não sei o que o escritor chileno Roberto Bolaño pensaria a respeito de todo o frisson que existe ao seu redor. Pela natureza de sua obra- com todo o conteúdo que vai contra o estabilishment literário- acho que talvez ele … Leia mais

Batismo de fogo (Mario Vargas Llosa)

Depois que Llosa foi agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura nesse ano, resolvi que precisava saber mais sobre como funcionam essa “coisa” de laurear alguém com o Nobel, quais são os critérios, que parâmetros a Academia Sueca costuma empregar, … Leia mais

O outono do patriarca (Gabriel García Márquez)

Não foram poucas as ditaduras que assolaram a América Latina no século XX. A profusão de governos ditatoriais, personificados em uma figura, o ditador, que controlavam a imprensa, os aparelhos de poder e a fiscalização férrea da sociedade em seus … Leia mais

Quem matou Palomino Molero? (Mario Vargas Llosa)

Em 1986 Mario Vargas Llosa publicou Quem matou Palomino Molero?, um romance de estilo policial, que narra a investigação de dois oficiais, Lituma e o Tenente Silva no caso do assassinato de Palomino Molero, um soldado cujo corpo foi encontrado … Leia mais

Pantaleón e as visitadoras (Mario Vargas Llosa)

O mais novo laureado com o Nobel de Literatura foi lembrado por sua “cartografia das estruturas de poder”, o que não impede que, para tanto, ele tenha usado de uma verve mais cômica em sua literatura. Pantaleón e as visitadoras … Leia mais