O Tribunal da Quinta Feira, de Michel Laub

Em O Animal Agonizante, de Philip Roth, David Kepesh, após ouvir o tortuoso relato de traição de seu filho e das culpas daí derivadas, o diagnostica: “a virtude é uma perversão como qualquer outra”. Embora Kepesh seja um personagem menos que exemplar, … Leia mais

A morte do inimigo

Pode soar um tanto paradoxal escrever isso aqui, mas tenho certo problema com autores que são declarados como grandiosos pela mídia. Bolaño, eu lia muito, até começar a ser tão falado. Depois me veio certa canseira. David Foster Wallace? Nunca … Leia mais

Fora do tempo (David Grossman)

O certo é que um dia, todo mundo se torne órfão. Uma  regra que, como todas as outras, tem suas exceções. Exceções bastante dolorosas, como as que me fizeram ouvir essas palavras – foi minha avó que me disse isso, … Leia mais

A lebre com olhos de âmbar (Edmund de Waal)

Como se começa uma coleção? Que tipo de interesse, apego e história ela pode despertar em uma família, quando é passada para novas gerações? O ceramista Edmund de Waal, um dos mais importantes em atividade na Inglaterra, escreveu sobre isso … Leia mais

A ponte invisível (Julie Orringer)

Em 1937, os irmãos Andras e Tibor estão celebrando uma noite especial em Budapeste. O mais velho deles, Tibor, presenteia Andras com ingressos para assistir uma ópera no Operahaz, evento inédito e marcante em sua vida. Após o espetáculo, os dois … Leia mais

Breve Sexta-Feira (Isaac Bashevis Singer)

Em suas Teses sobre o conto o argentino Ricardo Piglia escreve que o conto é uma narrativa que encerra uma história secreta. Isso acontece de diferentes maneiras em diferentes autores e vertentes da literatura. No texto, ele demonstra como isso … Leia mais

Esquizofrenia Progressiva- Uma literatura póstuma

Hoje em dia quando se fala em idioma judeu, a maioria das pessoas automaticamente pensa em hebraico. É, afinal, o idioma de Israel e o idioma da liturgia judaica. Muitas pessoas esquecem – e outras tantas ignoram – o fato … Leia mais

Testamento de um poeta judeu assassinado (Elie Wiesel)

Paltiel Kossover seria um dos melhores poetas de língua ídiche do século XX. Seus poemas cheios de dor e de piedade seriam capazes de ultrapassar barreiras, incluídas aí as da língua, religião e ideologia. Isso porque ele era um poeta … Leia mais

O penitente (Isaac Bashevis Singer)

Isaac Bashevis Singer se vale de uma estratégia no mínimo interessante para escrever suas histórias: ele não tem medo de deixar o centro da cena literária para dar lugar a histórias de pessoas comuns, contando-as de próprio punho, mas tendo-as … Leia mais

Especial de Rosh Hoshaná – Tradição judaica na literatura

Franz Kafka, Imre Kertész, Philip Roth, Amós Oz, David Grossman… Todos autores que tem algo em comum: a origem judaica. E não são os únicos: eu já escrevi uma série de posts sobre literatura judaica, mostrando o quão vasta ela … Leia mais

Fima (Amós Oz)

Apesar de o hebraico ser o idioma oficial de Israel, até pouco tempo atrás o russo era o idioma mais falado no país. A influência russa é tão grande que até o dia de Pushkin (em homenagem ao escritor Alexander … Leia mais

Jakob, o mentiroso (Jurek Becker)

Existem tantos livros e filmes a respeito da Shoah, mostrando como era dura a vida – e a morte – nos campos de concentração, que um outro aspecto do Holocausto acaba sendo, por vezes, esquecido, ou pelo menos jogado para … Leia mais