Um thriller para chamar de meu

Dispensando intermediárias (ou “Uma introdução”) Gosto pessoal é difícil de expressar, né? Se me perguntam do que gosto num filme, nunca sei se devo falar na lata ou se devo fazer um preâmbulo a fim de me explicar para a … Leia mais

Gostinho amargo

Eu queria gostar desse livro. Sério. Semifinalista do Tournament of Books (o que, para mim, sempre é um bom sinal), escrito por uma mulher (sim, ultimamente tenho levado isso em consideração nas minhas escolhas de leitura), o romance conta com … Leia mais

“Nós estamos sempre presos numa espécie de falso pensamento” entrevista com John Jeremiah Sullivan

Recebi Pulphead, traduzido por Chico Mattoso e Daniel Pellizzari (coincidência, ou não, ambos autores da Coleção Amores Expressos), em casa por indicação da Diana e da Clara que trabalham na Companhia das Letras. Não sei ao certo se Luiz Schwarcz … Leia mais

Filosofia ao vivo (Desidério Murcho)

Filosofia ao vivo, de Desidério Murcho, chega em bom momento no cenário brasileiro. Dentre todas as disciplinas básicas que se pode aprender na nossa escola, talvez a mais incompreendida seja a filosofia. É fácil entender que num nível essencial a matemática … Leia mais

Literatura bundona

Desde a criação do Meia Palavra, em 2008, uma das tradições que construímos nesses mais de 4 anos é o encontro entre equipe e simpatizantes, que começou com apenas 5 pessoas no Blue Pub, em São Paulo, há X anos … Leia mais

Flip 2012 – Encontro com Franzen (from the block)

Toda a seriedade que se esperava do nome principal da Flip 2012 foi quebrada logo que Jonathan Franzen entrou bailando no palco da tenda dos autores. Alguns assuntos sérios foram abordados ao longo da entrevista, mas o clima geral foi … Leia mais

Flip 2012 – “As pessoas mais engraçadas que eu conheci são deprimidas” (Jonathan Franzen)

“Parece o Mickey Mouse.” Foi assim que Johnatan Franzen abriu sua coletiva de imprensa na Flip 2012, se referindo a um gravador que ficou posicionado ao seu lado durante a conversa. O comentário seguiu acompanhado de um riso que voltava … Leia mais

Liberdade (Jonathan Franzen)

Não foi pouco o rebuliço que causou Liberdade, do escritor estadunidense Jonathan Franzen quando o jornal The Guardian ousou chamá-lo de “o livro do século”. Não posso dizer com certeza, mas creio que esse comentário certamente toldou uma porção de … Leia mais

Retrospectiva 2011

Chegamos ao final de 2011 e é evidente o crescimento de conteúdo neste ano. Mais artigos, mais entrevistas, mais promoções, artigos literários e não-literários, especiais e muito mais colaborações. O crescimento também veio acompanhado do aumento de nossos leitores, sendo … Leia mais

Melhor Leitura de 2011 – Parte I

(Emma Stone, piscina e livro) Todo final de ano pipocam listas e mais listas de melhores do ano, mais vendidos e mais recomendados. No Meia Palavra, criamos uma lista de melhor leitura do ano com jornalistas, editores, blogueiros, colaboradores, escritores … Leia mais

Por falar em liberdade (II)

Lembra que prometi retomar o tema dos elogios nada módicos a Liberdade, de Jonathan Franzen? Eu devia desconfiar de que no Brasil se daria o mesmo. Mas o fato é que não acompanhei as resenhas e críticas feitas na mídia … Leia mais

Por falar em liberdade (I)

Quase um ano após a revista Time pôr na capa um escritor e dar forte destaque ao seu livro; após Oprah escolher o mesmo para seu tradicional clube de leitura; e Obama revelar já tê-lo lido e apreciado, Liberdade chega … Leia mais